A Formação Profissional é um direito dos trabalhadores e requisito obrigatório para as Organizações. De acordo com o Código do Trabalho em vigor, o empregador deve proporcionar ao trabalhador formação profissional adequada ao desenvolvimento da sua qualificação.

Com uma larga experiência formativa, a EUROCONSULT assume como prioridade a realização de ações de formação que contribuam para o aumento da competitividade e produtividade dos seus Clientes, através do reforço de competências e qualificação dos seus colaboradores.

Possuímos uma equipa técnica especializada e com competências ao nível da gestão dos recursos humanos e psicologia no trabalho que avalia e acompanha o desenvolvimento das ações de formação nas organizações.

 

O que fazemos

A EUROCONSULT desenvolve projetos formativos na modalidade de formação modular e formação contínua/aperfeiçoamento, estando também preparada para assegurar formação qualificante (formação de formadores) e formação inicial (educação e formação de adultos e de jovens).

Desenvolvemos programas de formação específicos para uma determinada organização, fundamentados em diagnósticos de necessidades de formação profissional e devidamente estruturados de forma a adequarem-se à realidade da organização, e para o público em geral fundamentados em necessidades atuais e potenciais de formação profissional, nas seguintes modalidades:

  • Formação presencial
  • Formação a distância
  • Formação em contexto de trabalho
  • Formação-ação

 

Como atuamos

 
diagnóstico de necessidades formativas
  • Caracterização do sector em termos de representatividade no mercado nacional e internacional, os recursos humanos que atuam no sector, o nível de desenvolvimento tecnológico, etc.
  • Reuniões exploratórias com os responsáveis da organização, procurando-se identificar o “ciclo de produto / serviço” representativo da atividade de modo a caracterizar os trajetos operativos, os processos de trabalho bem como o posicionamento dos diferentes elementos da rede produtiva, identificando os problemas internos que estejam mais evidentes.
  • Caracterização exata dos recursos humanos da empresa, podendo aferir-se rácios elucidativos de dados sobre os ativos que permitam analisar a gestão de recursos humanos interna, nomeadamente ao nível de práticas internas.
  • Entrevistas a alguns elementos da empresa no seu próprio posto de trabalho, procurando-se uma representação viva e exemplificativa das perspetivas e problemas que eles sentem. Procura-se, também, despistar problemas comportamentais e técnicos sentidos pelos trabalhadores.
  • Aplicação e análise de questionários aos Ativos, visando explorar fatores de satisfação e motivacionais inerentes aos trabalhadores.

 

planeamento de intervenções formativas
  • Planear intervenções formativas organizadas por segmento-alvo, áreas temáticas, modalidades e formas de organização da formação, de forma a traduzir os objetivos e a estratégia em linhas de ação
  • Fixar os objetivos a atingir (gerais e específicos)
  • Definir a cronologia global de realização das intervenções
  • Definir, na generalidade, o perfil técnico e pedagógico dos agentes a envolver nas intervenções (formadores, coordenadores, mediadores, tutores, animadores, etc.)
  • Estimar os meios necessários (humanos, pedagógicos, materiais e financeiros)

 

conceção de planos de formação
  • Identificar os objetivos específicos de cada intervenção
  • Definir os programas, os respetivos conteúdos e a duração das intervenções, tendo em atenção a sua adequação ao público-alvo e as fases distintas de progressão e integração cultural e socioprofissional por que devem passar os seus destinatários
  • Conceber ou identificar metodologias pedagógicas, instrumentos e packages de formação facilitadoras de aprendizagem
  • Conceber ou identificar a documentação de apoio e os respetivos meios de divulgação, nomeadamente quando em presença de redes ou novos recursos tecnológicos que, permitam aprendizagens partilhadas em espaços geograficamente distintos

 

organização
  • Definir os quadros de programação física e cronológica de realização de cada intervenção / atividade
  • Promover o agenciamento e a articulação das diferentes competências, entidades intervenientes, meios pedagógicos e recursos envolvidos no processo formativo
  • Assegurar os equipamentos e materiais pedagógicos de apoio ao desenvolvimento das intervenções, bem como os meios logísticos de funcionamento
  • Promover a orientação vocacional / profissional, o recrutamento e a seleção dos formandos
  • Assegurar a documentação promocional das intervenções e a sua divulgação, de forma adequada aos públicos-alvo visados e aos meios de comunicação disponíveis
  • Organizar e gerir a informação relativa à atividade formativa
  • Assegurar meios complementares de consulta e pesquisa de informação
  • Assegurar espaços bem dimensionados e com condições ambientais adequadas ao desenvolvimento das intervenções

 

desenvolvimento de ações de formação
  • Assegurar o desenvolvimento das intervenções e atividades formativas
  • Adaptar ao contexto formativo e operacionalizar as metodologias pedagógicas, os instrumentos facilitadores da aprendizagem e, sendo caso disso, os processo e metodologias de despistagem vocacional e de orientação profissional
  • Assegurar a preparação temática nos âmbitos científicos, técnico e práticos dos formadores e demais agentes difusores
  • Assegurar a preparação pedagógica dos agentes envolvidos nas intervenções (formadores coordenadores, supervisores, tutores, animadores, etc.)
  • Assegurar a preparação sociocultural dos formadores e demais agentes difusores, quando em presença de segmentos-alvo ou populações com características específicas

 

acompanhamento e avaliação de ações de formação
  • Avaliação de perfil de entrada
  • Aplicação de questionário de avaliação de reações (a preencher pelos formandos no final da ação / módulo)
  • Ficha de avaliação de aprendizagens (a preencher pelo formador, no final da sua intervenção)
  • Ficha de avaliação do comportamento dos ex-formandos no posto de trabalho (a preencher pelo coordenador de formação, que recolhe a informação necessária junto das chefias e responsáveis das organizações)
  • O relatório de avaliação final da formação é constituído pelos resultados da ação

 

certificação

O reconhecimento das nossas competências e experiência neste âmbito de intervenção está espelhado na certificação da Euroconsult pela Direção Geral do Emprego e das Relações de Trabalho (DGERT).

 

candidaturas a apoios financeiros

Enquadramos o seu projeto de formação na medida de apoio mais adequada, tendo como objetivo o financiamento total ou parcial dos custos envolvidos.

  • Elaboração e instrução do Dossier de Candidatura
  • Acompanhamento de todos os trâmites processuais junto do organismo competente
  • Validação da documentação remetida pelo cliente aos respetivos organismos
  • Intermediação entre o Cliente e os técnicos do organismo competente
  • Elaboração dos Pedidos de Pagamento (Adiantamento, Reembolsos intermédios e Reembolso final)
  • Resposta a todos os pedidos de elementos adicionais dos organismos competentes
  • Acompanhamento do Cliente em sede de auditoria física e financeira do Projeto
 
LISBOA (sede e delegação)
Rua de Artilharia Um, nº 79 - 6º
1250-038 Lisboa
Tel: +351 213 714 614/620/621 Fax: +351 213 714 613
E-mail: lisboa@euroconsult.pt
PORTO (delegação)
Rua da Alegria, nº 1988 - 1º, Sala 4
4200-024 Porto
Tel: +351 225 510 836 Fax: +351 225 518 783
E-mail: porto@euroconsult.pt




© Euroconsult, 2014 - Todos os direitos reservados