ver também... » brochuras | informações | newsletters | notícias
23 de março de 2015
Os três pressupostos da consultoria

A atividade de consultoria e a relação entre o fornecedor desta atividade e o cliente beneficiário desta mesma consultoria é um tema multidisciplinar que pela sua diversidade e âmbito reúne condições extremamente exigentes do ponto de vista deontológico e técnico no que esta palavra trás consigo de saber, saber ensinar e saber fazer.

A definição do âmbito e profundidade de intervenção do consultor junto do cliente é o primeiro pressuposto para a correta definição da intervenção no que concerne às metas a alcançar e o seu planeamento para que a intervenção vá de encontro às expetativas do cliente e o consultor veja valorizada a sua intervenção reforçando-se a confiança e exploração mútua de capacidades em benefício de melhores resultados.

É esta confiança mútua que responsabiliza o consultor em permanentemente sugerir, de forma fundamentada, as opções que tecnicamente surgem mais adequadas, de forma independente, garantindo ao cliente um diálogo construtivo que defende os seus interesses e objetivos. Dialogo assente na transmissão e recolha de informação real e em tempo útil que permita construir as soluções mais adequadas a cada caso.

Esta colaboração, que avoca o saber, o saber fazer e o saber ensinar, transforma a prestação de um serviço na construção de uma relação de confiança em matérias tão importantes para as entidades com e sem fins lucrativos, como são a análise e seleção de investimentos, a capacitação dos seus recursos humanos e a organização de processos das mesmas, é o segundo pressuposto da atividade de consultoria.

A atividade de consultoria, em qualquer âmbito, deverá incluir a necessária avaliação interna, promovendo-se a identificação de práticas ou modelos que possam melhorar o desempenho de futuras intervenções, e a avaliação junto do beneficiário do impacto da mesma valorizando-se também aqui praticas e modelos de intervenção com o objetivo de reforçar a eficácia das intervenções e a boa perceção do cliente do valor acrescentado da intervenção.

É a perceção de que os objetivos definidos foram alcançados, ou ultrapassados, que mensurabilisará o êxito da intervenção e o interesse em manter a relação entre o consultor e o cliente.

--------------------------------------------------
 Carlos Iglézias

LISBOA (sede e delegação)
Rua de Artilharia Um, nº 79 - 6º
1250-038 Lisboa
Tel: +351 213 714 614/620/621 Fax: +351 213 714 613
E-mail: lisboa@euroconsult.pt
PORTO (delegação)
Rua da Alegria, nº 1988 - 1º, Sala 4
4200-024 Porto
Tel: +351 225 510 836 Fax: +351 225 518 783
E-mail: porto@euroconsult.pt




© Euroconsult, 2014 - Todos os direitos reservados